quinta-feira, março 09, 2006

Momento dona de casa

Em pelo menos duas ocasiões, tive divergências virtuais com o Solon sobre qual supermercado é melhor: Zaffari ou Nacional.

Abre parênteses. Para quem não é gaúcho, cabe aqui uma explicação. Aqui em Porto Alegre, torce-se pelo Grêmio ou pelo Inter, gosta-se da Zona Sul ou da Zona Norte, vota-se no PT ou não, defende-se o Zaffari ou o Nacional. Parênteses dos parênteses: se alguém ainda não sabe, sou colorada, da zona sul, não voto no PT – embora já tenha votado algumas vezes – e só compro no Nacional em caso de última necessidade. E sempre acabo me irritando em um ou outro momento. Fecha os dois parênteses.

Pois bem. Eis que precisava fazer uma compra grande, mas não estava encontrando tempo para ir a um dos "meus Zaffaris". Isso porque temos os nossos "próprios" Zaffaris, espalhados em diversos tamanhos pela cidade toda. Só eu tenho três aqui perto: o da Otto Niemeyer, o da Juca Batista e o da Cavalhada. A escolha vai depender do tamanho e do tipo de compra. Quando quero coisas mais metidas a besta, acabo indo num Bourbon, que é, como direi, um Zaffari... metido a besta.

Abre parênteses de novo. Eu sei, eu sei que em São Paulo também dá para ter isso com os Pães de Açúcar. Mas os Pães de Açúcar são sujos – pelo menos perto dos Zaffaris –, as sacolinhas são umas porcarias, e, sei lá, falta charme. Porque para uma dona de casa como eu, o supermercado precisa ter charme. Além disso, tenho PAVOR da família Diniz. Nunca me fizeram nada, claro, mas, sei lá, acho meio antipáticos. E ainda tem-se que ficar cruzando com aquele monte de receita light da Dona Coisa Diniz – não lembro o nome da criatura, mas vocês sabem a quem me refiro, aquela que emagreceu trocentos quilos comendo vento e agora quer vender vento pra todo mundo. O fato de que eu não faço idéia de como sejam os donos do Zaffari é uma outra grande vantagem do meu supermercado preferido. Fecha parênteses de novo.

Enfim, eis que precisava fazer essa compra grande, e resolvi ceder à tentação e apelar para a venda online do Nacional. Esqueci de mencionar estes pequenos defeitos: o Zaffari não aceita cartões de crédito nem faz vendas pelo site. Pois a entrega do "rancho" está programada para a manhã do sábado. Até as 13h deste sábado, portanto, haverá atualização deste post, dizendo qual foi o resultado dessa aventura.

PS - O site, pelo menos, é bem limpinho. E eu não preciso passar pelos caixas que estão sempre lotados e nos quais sou obrigada a empacotar as minhas próprias compras.

Ãpdeite: As compras chegaram inteirinhas, na hora combinada, e os entregadores botaram tudo no lugar. O único problema foi que trocaram meu pedido de amendoim descascado e salgado por amendoim descascado e temperado. Perfeitamente perdoável.

13 Falaram:

At 10/3/06 00:37, Anonymous Oreo Negresco said...

1) Que delícia. 2) Foi a primeira coisa que eu notei ao chegar em São Paulo -- como os súpers eram sujos, por Dios... 3) Tu não vai acreditar, mas os Pães de Açúcar evoluíram 200 anos em 20. Eu até pensava que já estivessem mais bacanas que os Zaffaris (aonde não vou há pelo menos 10 anos, que vergonha). 4) Também sou Zaffari desde criancinha, mas... não aceitar cartão? Como assim? Só falta também não aceitarem pila, só real... 5) o nome da Mega Perua Light é Lucília (urgh). 6) Eu pensava que os Zaffaris eram da família Bourbon. Ou Habsburgo. Ou Orleãs e Bragança, coisa assim.

 
At 10/3/06 11:58, Anonymous firpo said...

Neste caso não existe dicotomia: todos os gaúchos preferem o Zaffari, com exceção do Solon, é claro.

 
At 10/3/06 13:41, Anonymous Solon said...

eu não tenho nada contra o Zaffari. inclusive, 90% das vezes em que preciso de um supermercado, vou a um Zaffari.

simplesmente não o defendo como a um time de futebol. e também adoro o efeito benéfico da concorrência.

 
At 10/3/06 13:58, Blogger Cássia said...

Mas que benefício da concorrência? Só se for pro próprio Nacional...

 
At 10/3/06 15:05, Blogger Marcela Brack Mourão said...

O Zaffari é que nem o Inter. O melhor do país.

O Nacional é uma porcaria. Os frios são uma porcaria. As frutas são uma porcaria. A distribuição dos produtos é uma porcaria. Ou seja, é o Grêmio.

O Pão de Açúcar, convenhamos, né... pelo menos o que eu fui no Rio de Janeiro é lamentável. Ainda assim é uma rede grande com grana. Então, ok, o Pão de Açúcar é o Corinthians, o segundo melhor do país, mas antipático. E ainda assim, a padaria aqui perto de casa é melhor.

 
At 10/3/06 15:06, Blogger Marcela Brack Mourão said...

Ah, e quanto ao lance do cartão de crédito... bah, mas não tem coisa melhor que aquele cartão do Zaffari... consegue ser melhor que o Visa Electron.. que por sinal é aceito no Zaffari também.

 
At 10/3/06 15:22, Anonymous Solon said...

vamos ver se agora o comentário vai:

cássia: benefício da concorrência ter produtos que o Zaffari não tem, e o benefício de a concorrência existir e, portanto, forçar o Zaffari a manter a boa qualidade.

marcela: o Pão de Açúcar tem dinheiro, mas o Wal-Mart não, é? heh.

 
At 10/3/06 18:33, Anonymous Lafayette said...

Bem, daqui de Belém, vejo o maior problema mencionado pela Cássia: EMPACOTAR PESSOALMENTE DO PRODUTO. Pela-mor-de-deus! Eu pago 10% a mais, em qualquer supermercado neste País, pra não ter que fazer isso!

 
At 10/3/06 18:53, Blogger Marcela Brack Mourão said...

Solon, em nenhum momento eu disse que Wal-Mart não tem grana.. c'on. até meu primo de 8 anos sabe disso. Mas isso não muda o fato de que o Nacional é uma porcaria.

 
At 11/3/06 01:06, Blogger Fernanda Souza said...

O Zaffari é mais caro. Mas a padaria não se compara. O Nacional, ou Big que é da mesma rede, agora só não sei se é mais chinelo ou mais chique como ocorre com o Bourbon, não conseguem ter a mesma qualidade em seus pães.

Acho que o slogan do Zaffari o define bem: Economizar é comprar bem

 
At 13/3/06 21:09, Anonymous Emiliano said...

Dá-lhe Real da Nova York com a 24, que pegou fogo pra anunciar um ano antes a passagem do Melara rumo ao centro.

 
At 14/3/06 14:56, Anonymous Mirella said...

Carnes são melhores no Zaffari. De maneira geral, gosto da variedade dos pães do Nacional, mas também prefiro os do Zaffari. Discordo da Marcela quanto aos frios e as frutas. Sempre gostei do Nacional, onde achei até graviola.

Agora o Nacional tem vinhos e cervejas que não são vendidos no Zaffari e vice-versa.

Como meu ilustríssimo namorado, também gosto do efeito da concorrência. E compro no que tiver mais próximo (se não tiver procurando um produto específico que só tem em algum lugar).

 
At 27/3/06 11:37, Blogger Lu Aquino said...

Oi. Eu tenho um problema sério com o Nacional: desconfio sempre do preço que eles estão cobrando no caixa. Não foram poucas as vezes em que vi um preço na prateleira e outro na conta. Na penúltima vez (há duas semanas), a prateleira marcava 12,99 e o caixa cobrou 19,99. Recebi 28 reais de volta (porque estava levando quatro latas da coisa).
Sexta passada, só me dei conta em casa de que me cobraram 18 reais por 2 quilos de tomate longa vida. Ainda estou sem saco de ir lá pegar os 16 reais de diferença.
Na única vez em que eu precisei reclamar de algo no Zaffari (uma massa fresca estragada), eles não me pediram nem nota nem perguntaram em qual filial ou data eu tinha comprado: correram pra trocar em um minuto e quase me carregaram no colo.

Ainda dentro desse assunto: vcs já reclamaram de um preço errado no Big? Eu já, e tive que aguentar o cara do setor de DVDs me dizer que a etiqueta de preço grudada no Rei Leão estava errada, e que "muita gente cola etiquetas com preço errado nos produtos pra levar mais barato".
Devolvi o Rei Leão e os R$ 400 em produtos da compra do mês na hora e nunca mais botei os pés lá, mesmo depois do gerente ter me ligado em casa pra pedir desculpas (eu fiz uma looooonga reclamação formal e por escrito).

 

Postar um comentário

Link

Criar um link

<< Volta