segunda-feira, março 06, 2006

Inacreditável

Estou passada. Lembram daquelas bolotas que eu disse que me irritam? Pois elas têm todo um setor organizado por trás!

O uso de engate fixo NÃO está proibido no Brasil*

Informações veiculadas na imprensa nessa semana dão conta que o governo Lula está prestes a colocar em vigor uma legislação que proíbe o uso de engates fixos em veículos.

Muito tem se falado dos aspectos negativos desse acessório, porém, até o momento não havia a contrapartida, apenas a versão do Denatran/Contran. Diante das conseqüências dessa medida, um grupo de empresários, fabricantes e revendedores desse equipamento, reuniu-se com o Simefre (Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários) para detalhar as implicações que essa proibição irá gerar no mercado e como está, realmente, o andamento desse processo.

De acordo com o engenheiro Michel Ebel, diretor do Departamento de Reboques e Trailers do Simefre, uma das consequências mais desastrosas dessa medida, se aprovada, será o desemprego. “Hoje, essa indústria gera cerca de 20 mil empregos diretos e indiretos em todo o Brasil”.

É fato que equipamento tornou-se comum, popular. No Brasil já são cerca de 2 milhões de engates vendidos. Somente no ano passado, o país comercializou cerca de 500 mil peças.

Os argumentos para a proibição vão desde segurança até um ponto muito polêmico, o de que motoristas instalam o acessório como "adorno" e também para assegurar a integridade do veículo em uma eventual colisão. Seja para enfeitar ou proteger, não há como negar que nos últimos anos cresceu consideravelmente a fabricação e a venda de engates, e isso foi muito positivo para o Brasil: gerou emprego, agregou valor para o consumidor e movimentou o setor ao vender outros produtos do gênero, como reboques, traillers, transportadores de bicicletas e o aluguel de carretas.

Embora há quem julgue o "adereço" perigoso e dispensável, é preciso repensar a questão por outros aspectos também.

Segundo o Dentran, a proibição do engate fixo é para evitar danos maiores nos veículos, em caso de colisão, e proteger o pedestre. Michel Ebel ressalta que não existe estatística quanto a acidentes envolvendo engate. "Dizer que o pedestre pode machucar pernas e joelhos ao deparar-se com o engate instalado na traseira do veículo é, no mínimo, engenhoso. Não há informações concretas e um número que represente estatística para essa proibição".

Na visão da Câmara Temática de Assuntos Veiculares, órgão do Contran que realiza o estudo sobre o engate fixo, o uso inadequado desse equipamento pode danificar o automóvel. Também por isso, o estudo remete à utilização de um engate removível. Para Ebel, a explicação não tem fundamento, uma vez que os engates são fabricados com todas as exigências da ABNT e ISO (como utilizado nos Estados Unidos e países da Europa), inclusive, os importados devem ser certificados no Brasil.

Ao justificar que o engate fixo desobedece a legislação vigente, ultrapassando o limite do pára-choque do veículo, Ebel levanta uma questão: "E como ficam os veículos dos modelos adventure, com estepe acoplado à traseira do carro e quebra-mato por todos os lados, tão comuns hoje em dia, até mesmo em veículos com motor 1.0?".

O PROCESSO
O caso está sendo analisado pela Câmara Temática de Assuntos Veiculares, que deverá encaminhar minuta para o Contran colocar em votação o relatório a qualquer momento.

Se votado, e aprovada a proibição, haverá um período de transição para retirar o engate fixo e substituí-lo pelo removível. Ou seja, empresários- fabricantes, importadores, revendedores e instaladores – e o consumidor terão dois anos para ajustar-se à nova lei. Somente após esse prazo é que o uso do engate está passível de multa e outras penalizações. No mínimo, até março de 2008 não há qualquer penalidade para o usuário do engate fixo.


*Chegou hoje por release às redações.

5 Falaram:

At 7/3/06 11:47, Anonymous Anônimo said...

o Lula naõ tem mais nada prá fazer MESMO.
bjo
ana g

 
At 7/3/06 13:45, Anonymous Mone said...

Não é possível!!!!! Acho que vou criar uma ong pra me proteger de tanto corporativismo existente nesse país. Bolota com gente por trás é o cúmulo do lobby! Socorro!
Ah! Te liguei domingo de noite num horário tri sem noção. É que tava preparada pra ver o Oscar, com o Gui do lado, pringles original e demais guloseimas, e resolvi te dar um beijo de bom trabalho!!!! Claro que tu tava como eu em dia de baixamento de eleição, totalmente atucanada!

 
At 8/3/06 09:30, Anonymous Mone said...

E não é que o release virou matéria na Zero de hoje?

 
At 8/3/06 17:36, Blogger Lu Aquino said...

Bom, ponto lenha na fogueira da minha fama de criadora de casos, aproveito para defender aqui que se crie uma habilitação diferente para quem dirige camionete (como há as de moto, caminhão, ônibus, etc.). Quem dirige essas coisas por aí parece não ter noção de que está com um veículo pesado e de grande porte nas mãos. Eles andam a mil (acham o q, que dá pra frear como se fosse um Corsa??), não favorecem a visão de quem vai atrás (não desconfiam que quem vai atrás não consegue ver o que tem na frente deles?) e estacionam em qualquer lugar (como se conduzissem um fusca). Chega!!!

 
At 8/3/06 21:41, Blogger Sabrina said...

Isso aí.. e não vamos combater o tráfico de drogas porque há favelas inteiras que vivem dele! O que será desse povo, meu deus?

 

Postar um comentário

Link

Criar um link

<< Volta