quinta-feira, março 17, 2005

Da série quando eu crescer

Vejam se não é de morrer de inveja (branca) de um texto como este do Joaquim Ferreira dos Santos sobre a festa de estréia de Arghmérica.

Elenco de "América" festeja em restaurante da Barra a estréia com grande audiência da novela

"Chegou a Olga! Chegou a Olga", anunciava um fotógrafo ao ver que a atriz Camila Morgado adentrava o Galeria Gourmet, Barra da Tijuca, onde o elenco de "América" se reuniu anteontem para ver o primeiro capítulo. Deborah Secco, a protagonista, já estava no curralzinho VIP, longe do assédio da imprensa.

Cleo Pires misturava momentos de simpatia com uma clara falta de paciência em responder às perguntas óbvias que lhe eram feitas. "Por que aceitou fazer a novela?", perguntaram-lhe. "Porque achei que tinha de aceitar." E a preparação para a personagem, quiseram saber. "Ah, fui indo." Cleo, que acha Edson Celulari "um fofo", pediu licença e se mandou quando perguntada se, como sua personagem, também já havia se envolvido com homem mais velho. "Ai, gente. Que pergunta! Dá licença que eu vou beber uma coisinha." E escafedeu-se.

Começa a novela e, a uma certa hora, Murilo Benício aparece em cima de um cavalo, com cenário deslumbrante. "Pantanal" total."Uhuuuuuuu!!", gritaram artistas, amigos de artistas e amigos dos amigos de artistas. A reação foi a mesma quando Deborah Secco apareceu no telão pela primeira vez.

Glória Perez tinha em cima de sua mesa um medidor do Ibope. Acompanhava, minuto a minuto, a audiência. No fim da novela, Glória estava eufórica. "Batemos todos os recordes!", comemorava. "Demos 54 de média! Sabe quanto tinha dado 'Senhora do destino'? Cinquenta e um! Uhuuuu!!!", disse ela, abraçada a Jayme Monjardim.

Marcelo Falcão, namorado de Deborah, havia lhe trazido um buquê de flores. Sentado ao lado da sogra, a quem chama de "tia Sílvia", o vocalista de O Rappa intercalava beijos e declarações de amor à namorada com golinhos de uísque numa garrafinha de bolso prateada que trouxera de casa.

Quiseram saber se Falcão sentia ciúmes ao ver a namorada beijando outro na TV. "Não, porque quem beija ela de verdade sou eu." Tirou onda. E os dois se beijaram bem de verdade. Deram beijos verdadeiríssimos.

O buquê que Deborah havia ganhado estava em cima da mesa. Ela já não agüentava mais responder se "ficou emocionada" ao recebê-lo. "Ah, gente, que saco. Pára de perguntar isso".

Estava calor lá dentro e Christiane Torloni tratou de sacar um leque da bolsa. "Isso é calor ou nervosismo pela estréia?", perguntou-lhe um repórter de TV. "Como assim? Uso leque há anos. Você tinha que fazer uma pesquisa antes de perguntar", disse a atriz.

Christiane juntou-se a Fernanda Montenegro no coro dos declaradamente descontentes com o governo de Rosinha Garotinho quando quiseram saber se ela pretendia se mudar da cidade depois do susto que passou ao presenciar um arrastão na Niemeyer. "Quem tem de se mudar do Rio são os nossos governantes. Eles não gostam da gente."

0 Falaram:

Postar um comentário

Link

Criar um link

<< Volta